Caxias do Sul - Rio Grande do Sul - Brasil

Diário online do ator Márcio Ramos - relatos, pensamentos, agenda, críticas...

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Retrospectiva 2012

Vou relembrar algumas coisas bacanas que rolaram no ano de 2012...pois relembrar tbm é viver!

*JANEIRO: Recebi o convite para participar da peça de teatro "In Heaven", ao lado do ator Roberto Ribeiro, sendo dirigido pela Jezebel de Carli e Tatiana Vinhais.

*FEVEREIRO: Foi o mês dos ensaios e preparação para a minha estréia na peça.

(Eu e Beto Ribeiro em "In Heaven". Foto Fabiano Vuelma)

*MARÇO: Tive minha estréia na peça "In Heaven", em apresentações na Sala de Teatro do Centro de Cultura Ordovás. Deu-se inicio das minhas aulas de teatro no Colégio La Salle Caxias e EPD - Escola Preparatória de Dança. Também participei do curso "O Caminho do Artista", ministrado pela Luciana Martuchelli (Brasília).

(Luciana Martuchelli e eu (dentro da cadeira), durante o curso. Foto José Alberto Selbach)

*ABRIL: Participação no Festival Breve Cenas de Teatro, com a Ana Fuchs, em Manaus - AM. Também rolou a peça do Grupo UEBA em comemoração da páscoa "Roberval, o Coelho Legal", com direção de Jonas Picolli.

*MAIO: Fui selecionado para participar do curso "Corpo, Espaço, Imaginação - O Despertar" com Jeremy James (Austrália), ex-integrante do Théàtre Du Soleil. Foi a vez da peça "(E)Terno", com Tefa Polidoro, rotornar para a cena em comemoração ao Dia da Mulher Caxiense. A peça "O Fauno", direção e dramaturgia de Ana Fuchs, também retornou, realizando uma temporada na Sala de Teatro do Ordovás.

(Durante o curso com Jeremy James. Foto Antonio Lorenzetti)

*JUNHO: A correria rolou solta, com apresentações sequenciais das peças "(E)Terno", "In Heaven" e "O Fauno", na Mostra Teatro Daqui, realizado pela Unidade de Teatro da Prefeitura de Caxias do Sul.

(Eu em "O Fauno". Foto Antonio Lorenzetti)

*JULHO: Participo da temporada de duas semanas com a peça "In Heaven", no Projeto Teatro Para Todos, promovido pela Tem Gente Teatrando.

*AGOSTO: Com duas turmas lotadas, começam as aulas no Teatro Moinho da Estação - TME. Neste mesmo mês, acontece a temporada da peça de teatro "(E)Terno" em Porto Alegre, sempre aos finais de semana.

(Tefa Polidoro em "(E)Terno". Foto Márcio Ramos)

*SETEMBRO: Aprovação do projeto "Os Por Fora da Cousa", pelo Premio de Incentivo à Montagem Teatral, onde eu irei atuar ao lado de Tefa Polidoro e Alexandre Borin, com direção de Eve Mendes. A peça "In Heaven" foi selecionada em dois festivais de teatro do RS, participando do Porto Alegre Em Cena e do Caxias em Cena.

*OUTUBRO: Re-estréia da peça "ALI-SE... Aqui ou acolá..." na semana das crianças. Estréia da esquete teatral "Super Carregador", com minhas alunas da EPD, durante o Caxias em Movimento. Momento também de foco total para ensaios gerais dos meus alunos do La Salle Caxias e TME, pois no mês seguinte é a estréia de todos os trabalhos.
(Elenco de "ALI-SE...Aqui ou Acolá...". Foto Tatiane S.)

(Alunas da EPD na esquete "Super Carregador". Foto Douglas Trancoso)

*NOVEMBRO: Os alunos do La Salle Caxias, com a peça de teatro "School Of Drama" e as alunas da EPD, com a esquete "Super Carregador", participam da Mostra Estudantil de Teatro. "ALI-SE...Aqui ou acolá..." retorna aos palcos da Casa da Cultura. E no fim do mês os alunos do TME estreiam a nova versão peça de teatro "Paranoia", também no palco da Casa da Cultura.

(Alunos do TME na esquete "No Banheirão". Foto João Carlos Mariani)
(Cena de "Paranoia". Fotos João Carlos Mariani)

*DEZEMBRO: Acontece a 3ª Mostra de Teatro do La Salle Caxias, sendo apresentada a esquete "Super Poder Interno" e a peça "School Of Drama". Também acontecem as indicações para o Premio Açorianos de Teatro, onde a atriz Tefa Polidoro foi indicada como Melhor Atriz pela sua atuação na peça "(E)Terno".

(Alunos de La Salle Caxias em "School Of Drama". Foto Douglas Trancoso)

Dar aulas de teatro, produzir, atuar, dirigir, escrever, cuidar do corpo, cuidar da alma, cuidar do cérebro... Tudo isso dá um trabalho danado, mas vale cada segundo!!!

2013 já inicia com três projetos engatilhados, participação em cursos para a minha formação, temporadas fora de Caxias... Enfim, um degrau de cada vez...


Feliz 2013 para todos!!!

terça-feira, 21 de agosto de 2012

Resumão

Bem, faz tempinho que não escrevo nada aqui no blog...
Recomecei minhas aulas de teatro para adultos no Teatro Moinho da Estação e está sendo maravilhoso.
Duas turmas lotadas, cheia de galera nova querendo aprender, trocar, experimentar, vivencias o teatro!!!
Uma das turmas são iniciantes, que em Dezembro irão apresentar um trabalho cênico de conclusão do curso. Enquanto a outra turma, da galera com experiência na área, está em processo acelerado da montagem de uma nova versão da peça teatral PARANOIA (Sit Down Comedy) - estamos investigando muito, criando a nossa pesquisa corporal para essa nova versão e eu já estou escrevendo novos textos para essa nova montagem.

Além disso, é momento de montagen com os alunos menores, as crianças e adolescentes. Oh correria boa!!! Os alunos do La Salle já estão bem adiantados este ano, esse ano pretendo par um passo maior com eles, afinal as crianças já estão fazendo aula comigo pelo terceiro ano consecutivo. Vamos evoluir!!!

Tbm está ocorrendo a temporada da peça (E)Terno em Porto Alegre, e está sendo uma experiência maravilhosa. Trabalhoso, cansativo, mas está valendo cada passagem de ida e volta...hehehe!!!

Nesse meio tempo, fiquei sabendo que um projeto que eu e a Tefa escrevemos foi aprovado no Prêmio de Incentivo à Montagem Teatral de 2012, com a peça OS POR FORA DA COUSA. Finalmente vou voltar para cena com essa atriz monstruosa, e melhor ainda, fazendo comédia!!!!

Outros projetos estão acontecendo, em desenvolvimento ainda... Mas por hora era isso... um geral da correria boa desse segundo semestre!!!

Obs.: Se eu for louco o suficiente, esse ano estréio uma peça nova...mas como não tenho certeza do meu grau de insanidade, então talvez não aconteça AINDA!!!

quarta-feira, 18 de julho de 2012

O TEATRO MOINHO DA ESTAÇÃO ABRE AULAS DE TEATRO

 Foto Antonio Lorenzzett
 
O TEATRO MOINHO DA ESTAÇÃO ABRE AULAS DE TEATRO
Ministrada pelo ator e diretor Márcio Ramos.


PROPOSTA: Serão abertas duas turmas de teatro, na segunda-feira e quinta-feira. A turma da segunda-feira será aberta para alunos iniciantes ou atores em busca de treinamento teatral. A turma da quinta-feira será aberta para atores com experiência na área teatral, voltada para o processo de uma remontagem do espetáculo teatral "PARANOIA (Sit Down Comedy)", que estreou em 2008. O curso será realizado de Agosto até Dezembro de 2012, tendo como término as apresentações de finalização do curso. CONFERE CERTIFICADO DE CONCLUSÃO.

CONTEÚDO: consciência corporal, o corpo como forma de linguagem teatral, improvisação corporal, jogos de dramatização em grupo, sensibilização na utilização de elementos cênicos, os diferentes espaços cênicos como forma de influenciar o trabalho do ator, jogos de integração, autonomia no processo de criação e relações entre ator X material cênico X público.

TURMAS: 

*Segundas-feiras, das 19h às 21h - aula para iniciantes e treinamento teatral.
Limite de vagas: 10 alunos. Idade mínima: 15 anos.

*Quintas-feiras, das 19h às 21h - atores para o elenco da remontagem do espetáculo "PARANOIA" (2008). Limite de vagas: 05 alunos. Idade mínima: 17 anos.

LOCAL: Teatro Moinho da Estação (Rua Coronel Flores, 810 sala 103, Bairro São Pelegrino - Caxias do Sul - RS / Atrás do La Barra)
DURAÇÃO: De Agosto até Dezembro de 2012.
Investimento: R$80,00 mensal.

Incrições e Informações pelo fone (54)8104-6659 ou mlvramos@hotmail.com


 Foto: Luciana Corso
Links de matérias de divulgação do curso:
*Olá Serra Gaúcha:  http://www.olaserragaucha.com.br/noticias/cultura/21612/Aulas-de-teatro-no-Moinho-da-Estacao-em-Caxias.html
*O Caxiense Revista: http://ocaxiense.com.br/2012/07/teatro-moinho-da-estacao-tera-oficinas-com-marcio-ramos/
*Jornal Ponto Inicial: http://www.jornalpontoinicial.com.br/?p=22198



segunda-feira, 18 de junho de 2012

Entre o Paraíso ou Tártaro...

Neste final de semana realizei duas apresentações de O Fauno...e minha cabeça está cheia de sensações!!!
Comecei a semana apresentando o (E)Terno com a Tefa, lá na Casa da Cultura - devo deixar registrado como é bom apresentar num local onde qualquer artista é respeitado - seguindo de uma apresentação do In Heaven na sexta, pra chegar no sábado e domingo finalizando com O Fauno.

Eu sabia que seria uma semana intensa, cheia de altos e baixos, mas nunca achei que eu iria experimentar sensações tão opostas assim.
Sábado, durante a apresentação do Fauno, tive uma surpresa que foi o público que não parava de entrar, num limite de 40 pessoas por apresentações, conseguimos aumentar para 50 lugares, porém resultando num total de 70 pessoas esmagadinhas para aproveitarem a peça. Tinha gente sentada em todos os cantinhos do espaço, até algumas pessoas de pé, na parte de trás. A responsabilidade já era grande e só aumentou. O peso de estar sozinho em cena e controlar tudo que é resultado do trabalho, está pesando cada vez mais. Engraçado que algumas coisas ficam mais práticas, domino mais...Mas com esse domínio, percebo novos lugares e espaços para dominar, brincar, jogar, transmitir... O trabalho cresce e eu me sinto, por vezes, correndo atrás dele.
Por sorte, no sábado, descobri uma energia diferente. No início da peça eu não conseguia dominar o jogo, estava tudo lento, calmo... Em determinado momento resolvi assumir essa energia e brincar com ela. Deixei de buscar pelas energias que eu já havia descoberto em outras apresentações. Deixei o "novo" me guiar. E foi a melhor coisa que eu poderia ter feito. Descobri uma ligação e conexão com a platéia que foi muito mais profunda... Tudo era delineado por uma atmosfera viva, pulsante, o tempo todo! Sintia que aos poucos ia transformando as pessoas, os olhares, os pensamentos e, muito mais do que os outros, eu ia me transformando. Ri, comi, cuspi, gozei, chorei, caí, pulei, olhei, engasguei, toquei, brinquei, parei, dancei... Tudo seguia numa sequência sem preocupação... Só com vida e troca.
Acabei a peça, fiquei de joelhos no chão atrás da cortina preta e respirei fundo. Eu estava vazio e cheio.
Foi mágico pra mim.

No domingo eu sabia que não deveria esperar pela mesma sensação dominadora que havia descoberto no sábado, que talvez aquela intensidade não fosse se repetir novamente. Mas eu sou humano, tenho ego, provei algo maravilhoso e queria aquilo novamente... E assim eu comecei com os pés tortos, no domingo.

Separo o trabalho do Fauno em três partes:
*O corpo/voz do personagem que tomam conta do meu corpo.
*O texto da peça e como posso jogar com ele.
*O contato com o público, onde o jogo principal se estabelece - e aqui o trabalho não é somente meu.

Por vezes eu consigo dominar 1 ou 2 elementos do trabalho, dominar ou provar os três (como aconteceu no sábado pra mim) é uma excessão. No domingo senti que eu consegui trabalhar o personagem e o texto... só. E meu exercício, do início ao fim da peça, foi conseguir algum jogo com o público.

Aqui, eis algo delicado: o Fauno não é tão querido, como as pessoas esperam. Inclusive ele é simpático até demais, por receio meu de intimidar o espectador. E isso é algo que tenho que trabalhar em mim, não temer o olhar que desaprova a atitude grotesca, por vezes ríspida, do Fauno. Ele cospe, mas no momento seguinte ele acaricia. Ele debocha, mas suspira no final. Essas nuances são gigantescas e ter consciência delas no momento do jogo ao vivo é algo que só conseguirei ter mais noção daqui umas 20 apresentações.
A peça é a pura definição de uma "arte efêmera" - NUNCA tive uma apresentação semelhante à outra.
As energias de cada cena são definidas e delineadas, mas elas só ganham vida quando o olhar do outro sinaliza algum processo de ligação com aquilo que é proposto na encenação.

E quando o jogo com a platéia não é sólido, não tem muito retorno, quando as pessoas só estão ali pra assistir - devo fazer o que?
*Jogar sozinho?
*Trabalhar e buscar alternativas diferentes pra estabelecer algum contato/conexão?

Quando falo que o jogo não é recíproco, não estou questionando a capacidade de percepção e ligação da platéia com o material. Não é isso. Num campo emocional ou mental o contato provavelmente tenha sido estabelecido e com muita força.
Mas existe toda aquela parcela externa, onde o interno transborda e encontra reações físicas, nas mais variadas formas - mas em virtude do momento, da cena.

Domingo, por exemplo, enquanto o público entrava, tiveram pessoas que empurravam o Fauno para poderem sentar onde queriam, pessoas que falavam com ele como se ele fosse um contra-regra do espaço, teve um cara inclusive que ficou falando em inglês com ele, com direito a umas 5 perguntas em inglês, uma atrás da outra. Ali, senti que o ambiente construído pra peça, o clima, o som, os fios, a fumaça, o Fauno parado na frente deles não era nada pra eles... que seria função minha transformar tudo novamente.

Foi difícil. Foi diferente. Foi a apresentação mais delicada que fiz até hoje - já apresentei 08 vezes essa peça, o que é pouco para se construir um material com vivência.
Tentei. Entreguei tudo o que eu tinha - e é triste saber que tudo o que tu tem não basta ainda. Ainda!
Claro que tiveram momentos fortes, bons, engraçados. Tive o prazer de ter uma menininha de uns 06 anos assistindo a peça - e ela foi suuuper sensível, aberta, participou, pediu comida, agradeceu, era um olhar curioso - que podia não estar entendendo a complexidade do material, mas estava viva naquele momento, comigo. E esse foi um presentão!!!

Caso alguém que tenha assistido no domingo, dia 17/06, esteja lendo - não se sinta desvalorizado - muito pelo contrário. Eu quero é me qualificar para poder trabalhar com todo tipo de público e energia - esse é o meu trabalho. E as percepções de um ator dentro de um espetáculo são completamente diferentes (na maioria das vezes) de quem está de fora assistindo. E como eu sou exagerado, tudo toma proporções dramáticas pra mim. rs

Mas eu gostei de vivenciar a peça no seu Paraíso e no seu Tártaro. E talvez esse seja o caminho - o 08 ou 80 - nunca estacionando no Limbo, por cansaço ou desistência.

...Aprendendo...


quinta-feira, 7 de junho de 2012

IN HEAVEN - trecho da peça

Eis um pequeno trecho do espetáculo teatral IN HEAVEN, que faço parte do elenco.
Para mais vídeos dessa peça e de outras que participei, clique em "VÍDEOS" na lateral direita do blog.

terça-feira, 5 de junho de 2012

2ª MOSTRA TEATRO DAQUI

Semana que vem será uma semana interessante e movimentada...
Terça-feira, dia 12/06, iniciará a 2ª Mostra Teatro Daqui, realizada pela Unidade de Teatro da Secretaria da Cultura de Caxias do Sul, juntamente com os artístas e grupos de teatro que tiveram seus projetos aprovados pelo Financiarte, LIC Municipal ou o Prêmio de Montagem Teatral.
Estarei me apresentando com o (E)Terno, In Heaven e O Fauno.
Abaixo segue o cartaz da Mostra (clique para ampliar):

terça-feira, 29 de maio de 2012

Novas páginas no blog

Finalmente tive um tempinho e consegui reunir um índice, na lateral direita do blog, contendo mais infirmações específicas.
Agora é possível acessar direto a página de AGENDA, para conferir as datas de apresentações. Ou ainda o CURRÍCULO deste que voz escreve. Nas páginas de FOTOS ou VÍDEOS, procurei reunir algumas imagens interessantes dos espetáculos mais recentes, assim como vídeos de meus trabalhos vinculados no youtube. E na parte de CRÍTICAS, confiram todas as críticas envolvendo trabalhos meus, desde 2008 até atualmente.


sexta-feira, 25 de maio de 2012

AGENDA

*12 e 13 de JUNHO (terça e quarta-feira) - (E)TERNO participa da 2ª Mostra Teatro Daqui, na Casa da Cultura.

*15 de JUNHO (sexta-feira) - IN HEAVEN participa da 2ª Mostra Teatro Daqui, na Sala de Teatro do Ordovás.

*16 e 17 de JUNHO (sábado e domingo) - O FAUNO participa da 2ª Mostra Teatro Daqui, na Sala de Teatro de Ordovás.

*14, 15, 16 de JULHO (sáb., dom. e seg.) - IN HEAVEN participa da Temporada Teatro Para Todos, na Casa de Teatro da Tem Gente Teatrando.

*21, 22 e 23 de JULHO (sáb., dom. e seg.) - IN HEAVEN participa da Temporada Teatro Para Todos, na Casa de Teatro da Tem Gente Teatrando.

*04 e 05, 11 e 12 de AGOSTO (sáb. e dom.) - (E)TERNO participa como espetáculo convidado da sala 309, na Usina do Gasômetro, em Porto Alegre.

*18 e 19, 25 e 26 de AGOSTO (sáb. e dom.) - (E)TERNO participa como espetáculo convidado da sala 309, na Usina do Gasômetro, em Porto Alegre.

*15, 16, 17, 18, 19, 20 e 21 de SETEMBRO - (E)TERNO participa do 2º Festival Internacional de Teatro Por La Paz, na Colômbia.

*23 de SETEMBRO (domingo) - IN HEAVEN participa do Porto Alegre em Cena, na sala Álvaro Moreira.

Legenda:
(E)Terno - trabalho como diretor, sonoplasta e operador da projeção .
In Heaven - trabalho como ator.
O Fauno - trabalho como ator.

A MORTE DO FAUNO

A peça O FAUNO mostra o personagem da mitologia romana, metade homem e metade bode, no momento pós-morte. Em seu caminho para a terra dos mortos, a figura mística tenta prever o seu destino - o paraíso, o inferno ou o limbo - ao lembrar de suas ações em vida, as consequências delas e o que representaram para os outros. O FAUNO, a melhor atuação de Márcio Ramos, tem direção e roteiro de Ana Fuchs. O público é convidado a julgar, mas não está livre do inferno.

Coluna PALCO, página 25 do Jornal O CAXIENSE, Ed. 129 - 18 de Maio de 2012.

Crítica: O FAUNO, por Marcelo Aramis

EXAGEROS FUNDAMENTAIS

Um ótimo texto e um grande ator, devem ser estes os principais ingredientes para uma peça de alto nível. O FAUNO, um monólogo escrito por Ana Fuchs para atuação de Márcio Ramos, é uma das melhores combinações dos últimos tempos no teatro caxiense. A peça revela o peso da dedicação ao processo criativo, sem o qual o talento seria desperdiçado da receita. A pesquisa, o estudo aprofundado, os testes... boa parte disso é colocado fora da finalização da montagem. E o quanto se dispensa de material é proporcional à qualidade do que sobra, o sumo da peça. O FAUNO, propício ao improviso, foi discutido, estudado, reconstruído e ensaiado à exaustão. É de exageros que se faz o melhor teatro.

Escrito por Marcelo Aramis, na coluna CAMARIM, página 26 do jornal O CAXIENSE, Ed. 129 - 18 de Maio de 2012.


Crítica: O FAUNO, por Carlinhos Santos

http://www.clicrbs.com.br/pdf/13477637.pdf

Escrito por Carlinhos Santos na coluna A GENTE VIU do Jornal Pioneiro de 22 de Maio de 2012.

O FAUNO no youtube


ENJOY!

O FAUNO em Caxias do Sul

Nos dias 18, 19 e 20 de Maio realizei a segunda temporada da peça teatral O FAUNO, apresentada no Centro de Cultura Ordovás.
As apresentações foram realizadas pelas contra-partidas do projeto, financiado pelo Financiarte 2010, da Secretaria de Cultura da Prefeitura de Caxias do Sul. No dia 18 foi apresentado para 50 participantes do Projeto Gentencena, entre organizadores, professores e alunos. E nos dias 19 e 20 foi apresentado para a comunidade em geral.

Eis algumas matérias de divulgação:

*Coluna Ciranda: http://www.qualeaboa.com.br/colunaciranda/?p=2801

*Olá Serra Gaúcha: http://www.olaserragaucha.com.br/noticias/cultura/19887/O-Fauno-Marcio-Ramos-em-Caxias-do-Sul.html

*Jornal Pioneiro: http://pioneiro.clicrbs.com.br/rs/cultura-e-tendencias/noticia/2012/05/o-ator-marcio-ramos-apresenta-o-espetaculo-o-fauno-em-caxias-neste-final-de-semana-3761402.html

*Jornal Ponto Inicial: http://www.jornalpontoinicial.com.br/?p=18800&fb_ref=.T68xkpLCcbU.like&fb_source=timeline

O espetáculo teatral “O FAUNO”, após sua estréia em Outubro de 2011 na sede do Teatro do Encontro, e em Dezembro do mesmo ano sua apresentação em Brasília durante o workshop “A Arte Secreta do Ator” ministrado pelo teatrólogo dinamarquês Eugênio Barba, retorna aos palcos caxienses para uma temporada popular.

(E)Terno no SESC Caxias

Dia 09 de maio realizamos uma apresentação especial da peça (E)Terno, em homenagem ao Dia da Mulher Caxiense.
Como contra-partida do projeto, financiado pelo Prêmio Anual de Incentivo à Montagem Teatral, da Unidade de Teatro da Secretaria de Cultura de Caxias do Sul.
Eis algumas matérias:

*AGENDA do Jornal Pioneiro: http://pioneiro.clicrbs.com.br/rs/cultura-e-tendencias/noticia/2012/05/no-sabado-a-atriz-tefa-polidoro-apresenta-o-espetaculo-e-terno-em-caxias-3751779.html

*COLUNA 3X4 do Jornal Pioneiro: http://www.clicrbs.com.br/pioneiro/rs/impressa/11,3751016,1217,19553,impressa.html

*Coluna Ciranda: http://www.qualeaboa.com.br/colunaciranda/?p=2734

*Jornal Ponto Inicial: http://www.jornalpontoinicial.com.br/?p=18498

O espetáculo teatral “(E)Terno”, após realizar temporada em Porto Alegre (RS) e recentemente ser selecionado como o único espetáculo brasileiro a ser apresentado em setembro no 2º Festival Internacional de Teatro Por La Paz, na Colômbia – onde atriz e diretor também irão ministrar oficinas sobre o processo de criação do espetáculo e participarão de mesas redondas sobre a arte contemporânea e a sociedade – fará uma breve parada por Caxias do Sul.

quinta-feira, 3 de maio de 2012

+ Correria boa!!

Bem, e é dada a largada para a correria de 2012!!!

Ontem iniciou o workshop de 05 dias de trabalho com o ator Jeremy James (Inglaterra), que já trabalhou no Théâtre du Soleilcom a mestra Ariane Mnouchkine. Muito boa a oportunidade de durante uma semana estudar teatro, estudar o meu oficio de ator com alguém tão qualificado.

Após o término do curso, retorno meus ensaios do Fauno, para aproveitar a energia corporal que foi criada durante o curso com o Jeremy.

No dia 12 de Maio, um sábado, no teatro do SESC Caxias, teremos uma nova apresentação da peça teatral (E)TERNO, com a atriz Tefa Polidoro. E na sequencia embarco em mais 03 apresentações de O FAUNO, nos dias 18, 19 e 20 de Maio, uma sexta/sábado e domingo, na Sala de Teatro do Ordovás.

Não bastassem essas movimentações boas... Em Junho acontecerá a Mostra Teatro Daqui, onde eu participarei com as peças (E)Terno, In Heaven e O Fauno - vai ser uma semana mucho loka!!!

E pra finalizar com chave de ouro: Em Setembro eu e Tefa Polidoro embarcaremos para Colômbia, no 2º Festival Internacional de Teatro por La Paz, para apresentar o espetáculo (E)terno, ministrar oficinas sobre o processo de criação de tal e participar de mesas redondas sobre a Arte Contemporânea e a sociedade.

Agradecer por poder trabalhar com isso, por ter espaço para desenvolver e apresentar!!!
 

segunda-feira, 16 de abril de 2012

Correria Boa

Bem, não tenho tido muito tempo pra atualizar o blog - mas isso é um bom sinal! Significa que tem trabalho acontecendo...

Só recapitulando algumas coisas boas que tem acontecido:

*Viagem para Manaus - AM, participando do Festival Breve Cenas de Teatro, com a cena Amostra Grátis, da Ana Fuchs. As apresentações aconteciam no teatro centenário de Manaus - nunca havia entrado num teatro como aquele, lindíssimo. E o melhor foi que a Ana ganhou de melhor performance cômica.

*De volta em Caxias, participei de uma maratona numa espetáculo de páscoa, com 10 apresentações pra crianças. Nossa!!! Tava desacostumado a trabalhar com criança - saia das apresentações no mínimo uns 3kg mais magro...hehehehe!!! Mas foi super gostoso manter o corpo e o jogo cênico vivo, em movimento, mesmo nesses trabalhos de eventos. A peça se chamava "Roberval - O Coelho Legal", com direção e texto do Jonas Picoli, do grupo UEBA.

*Esse final de semana acontecem duas apresentações do espetáculo completo da Ana, aqui em Caxias. O AMOSTRA GRÁTIS se apresentará no Ordovás, dias 21 e 22/04, às 20h. O legal é que dessa vez, além de fazer a sonoplastia, to fazendo toda a produção aqui tbm.

*E é com muuuuita felicidade que já aviso de ante-mão que uma antiga peça que dirigi voltará a se apresentar em Caxias. Estamos remontando a peça e logo logo terei mais informações.

domingo, 18 de março de 2012

Ato I - Humildade

Esse final de semana eu tive o prazer de retomar meu "fazer teatral" (se bem que cada trabalho pequeno em relação ao teatro conta tanto qto estar no palco, então não posso dizer que estava parado para retomar algo), mas realizei uma mega maratona teatral.
Em questão de três semanas eu aprendi uma peça nova, uma personagem (cheio de facetas múltiplas), com movimentos, sensações, textos, etc... Além de dividir com o público o que eu e meu colega de cena - Beto Ribeiro - tanto ensaiamos.
A peça se chama In Heaven, a direção é da Jezebel de Carli e a assistência de direção da Tatiana Vinhais.
Tudo foi uma loucura, que agora...depois que tudo passou...começo a me dar conta.

Estava tentando resumir numa palavra toda essa experiência, e encontrei a palavra humildade.
Pode parecer contraditório, ou no mínimo estranho, que eu relacione humildade com algo que na sua compreensão mais básica está relacionada com o aparecer, a exposição. Pois eu garanto - teatro e humildade são unha e carne. E para iniciar o pensamento, vou repetir uma frase da minha colega/irmã/amiga Tefa Polidoro: "Nós não somos importantes. Nós não somos nada. Se tem algo que se torna importante nisso tudo é a arte que fazemos, somente. Ela, sim, pode ser algo mais!".

Eis que estou sentado na minha cama, com os pés doendo, as pernas com mais de 13 hematomas (sim, me dei ao trabalho de contar) e extremamente feliz!!! Feliz, pois faço algo que eu amo. Feliz, pois me entreguei sem medo - e talvez com pouca experiência e técnica, do contrário não estaria cheio de roxos pelo corpo. Mas esses meus hematomas são meus. Mostram minha vontade de aprender, de arriscar, de fazer - em prol de algo maior que eu.

Constantemente, após ensaios ou apresentações, eu me sentia como uma "peça" dentro da peça (teatral). Por vezes me chateava, pois nem sempre eu ouvia o que eu queria ouvir, nem sempre sentia o que queria sentir e nem sempre fazia o que eu queria fazer... Mas minha função é essa. Meu trabalho é pegar tudo isso, dar algum jeito de tornar isso tudo MEU, transcendendo minhas motivações individuais, e me entregando para o todo. A luz, o foco, a sombra, o reflexo, o som, a música, a trilha, o efeito, a projeção, a imagem, a sensação, a água, o tecido, o papel, o texto, o verbo, o movimento, o suor, a dor, a ação, a reação, o erro, o improviso, o medo, a vontade e eu - tudo se torna um. Uma peça. Uma obra. Um conjunto. Todos com o mesmo peso e importância.

Viver nesse "mundo" faz mais sentido pra mim. Por isso me deixa feliz.
E quando conseguimos ultrapassar a barreira do medo e da auto-afirmação e auto-defesa (que constantemente eu, como ator, sinto) encontro do outro lado uma sensação de trabalho realizado.
Dediquei, com vigor, cada segundo em que estive em cena para oferecer um momento cheio de vida e de verdade, dentro de algo que não é real. Ou é? Pra mim foi... Espero que para quem estava do lado de lá do linóleo branco também tenha sido real, nossa brincadeira de faz de conta.

E melhor ainda é acabar tudo isso, ter essa sensação e lembrar que meu Mundo real me espera. Que tenho que trocar de figurino, arrumar o cenário, desmontar tudo e ainda fica de joelhos, esfregando com uma esponja de lavar louça o chão branco da peça. Acordei pra realidade. A batalha continua. Eu não sou mais do que ninguém. Senti no corpo que quem esfrega um chão passa tanta dificuldade quanto quem faz teatro. Eu ainda recebi aplausos do final do meu trabalho. A senhora que estava limpando o chão não.
Por que não?
Ou, se ela desempenha bem seu trabalho e ninguém aplaude depois, pq eu tenho que receber aplausos por simplismente desempenhar meu trabalho?
Se bem que os aplausos não são o centro ou o foco do meu trabalho...  É um momento legal, não vou mentir. Mas eu vejo muito mais como sendo o momento em que todos nós que estavamos ali, interpretando, trabalhando ou assisntindo - nos unimos para uma ultima troca de energia.

Pensando, pensando, pensando...

Boa noite a todos...

sexta-feira, 16 de março de 2012

Divulgação "In Heaven" no Jornal Pioneiro

Para ler direto no site, clique aqui!

16/03/2012 | N° 11322

TEATRO

Solidão e desassossego

O espetáculo In Heaven, que será apresentado em três sessões amanhã e domingo na Sala de Teatro do Ordovás, tem a solidão como ponto de partida. A peça fala do desejo do ser humano por um paraíso que não existe e é baseada em O Encontro das Águas, de Sérgio Roveri, e em fragmentos de outros textos do autor. A montagem é encenada pelos caxienses Roberto Ribeiro e Márcio Ramos – que substitui Everton Pradella da montagem original –, com direção da também caxiense Jezebel De Carli, radicada em Porto Alegre.

No espetáculo, Marcelo, sensibilizado com uma tragédia pela qual se julga culpado, pensa em suicídio. Apolônio, um artesão misterioso, dá início a um jogo fazendo uso do sarcasmo e da poesia. O espetáculo dramático tem um quê de comicidade e absurdo e é recheado de realismo existencialista,numa narrativa fragmentada e não linear. Fruto de um processo colaborativo, em que os atores também são criadores do espetáculo, a montagem tem o texto apenas como um dos componentes, como cenário, iluminação e figurino.



- O que: In Heaven
- Quando: amanhã, às 20h. Domingo, às 18h e às 20h
- Onde: na Sala de Teatro do Centro de Cultura Ordovás
- Quanto: R$20; estudantes e idosos pagam meia. Venda antecipada na Óptica Martinato (Av. Júlio de Castilhos, 1.867 – 54 3027.2263), ou, na hora, na bilheteria

quinta-feira, 15 de março de 2012

Divulgação "In Heaven" na Coluna 3 x 4, Jornal Pioneiro

Para ler a matéria direto no site, clique aqui!

elenco

Novidade na volta a cartaz da peça In Heaven. O ator Márcio Ramos entra no elenco para dividir cena com Roberto Ribeiro. A montagem dirigida por Jezebel De Carli ocupa a Sala de Teatro do Ordovás sábado, às 20h, e domingo, às 18h e às 20h. Na texto de Sérgio Róveri, desassossego sob a ponte de um rio, nas nuances do drama, do cômico e do absurdo. Vale conferir! (Por Carlinhos Santos)

quarta-feira, 14 de março de 2012

Divulgação "In Heaven" no Jornal Ponto Inicial

Para ler direto no site, basta clicar aqui!

Temporada popular do espetáculo In Heaven no Ordovás acontece nos dias 17 e 18 de março

Água. Um espaço. Espelhos. Dois homens. Marcelo e Apolônio. “Isso aqui não tem saída”, a vida é desassossego ou “in heaven everything is fine”.

In Heaven é o encontro entre dois desconhecidos sob a ponte de um grande rio. Enquanto esperam as águas do rio subirem, entrecruzam suas histórias, desejos e lembranças. A peça tem uma linguagem contemporânea, toca o dramático, o cômico e o absurdo do ser humano. Textos de Sérgio Róveri (São Paulo). No elenco os caxienses Márcio Ramos e Roberto Ribeiro. Direção: Jezebel De Carli (Porto Alegre)

Recomendado para maiores de 12 anos. Duração: 60 minutos.

A temporada popular tem por objetivo estimular a ida ao teatro. Faz parte do projeto O Encontro das Águas, que deu origem à peça, contemplado com o Prêmio Anual de Incentivo à Montagem Teatral da Secretaria Municipal da Cultura de Caxias do Sul. 

O Teatro do Encontro apresenta o espetáculo teatral In Heaven na Sala de Teatro do Ordovás (Luiz Antunes, 312), nos dias 17 e 18 de março. Ingressos já à venda na Óptica Martinato (Rua: Júlio de Castilhos, 1867 – 3027.2263).
Foto de Douglas Trancoso.

O que? Espetáculo Teatral In Heaven
Quando? Dia 17/03 às 20 horas (sábado)
Dia 18/03 às 18 horas e às 20 horas (domingo)
Onde? Sala de Teatro do Ordovás
Valor do ingresso? Normal: R$20,00 (estudantes e sênior R$10,00)
Local de venda? Na hora, no Ordovás. Venda antecipada na Óptica Martinato (Rua: Júlio de Castilhos, 1867 – 3027.2263).

Ficha Técnica
Direção: Jezebel De Carli
Assistência de direção: Tatiana Vinhais
Elenco: Márcio Ramos e Roberto Ribeiro
Cenografia: Élcio Rossini
Designer de Luz: Luiz Acosta
Operação de luz: Luiz Acosta e Rafa Schizzi
Figurino e adereços: Fabrízio Rodrigues
Trilha sonora e vídeo: Diego Mac
Operação de Som: Victor Witt
Fotografia: Luiza Mendonça e Douglas Trancoso
Arte gráfica: Miguel Beltrami
Divulgação: André de Oliveira
Produção: Teatro do Encontro

Divulgação "In Heaven" no site Olá Serra Gaúcha

Eis o link da matéria no site - clique aqui!

"In Heaven" no Ordovás em Caxias do Sul

Espetáculo de teatro será apresentado nos dias 17 e 18

Douglas Trancoso/Divulgação No elenco os caxienses Márcio Ramos e Roberto Ribeiro.  
                                     No elenco os caxienses Márcio Ramos e Roberto Ribeiro.

A sala de teatro do Ordovás recebe nos dias 17 e 18, o espetáculo In Heaven, do Teatro do Encontro.

In Heaven é o encontro entre dois desconhecidos sob a ponte de um grande rio. Enquanto esperam as águas do rio subirem, entrecruzam suas histórias, desejos e lembranças. A peça tem uma linguagem contemporânea, toca o dramático, o cômico e o absurdo do ser humano. Textos de Sérgio Róveri (São Paulo). No elenco os caxienses Márcio Ramos e Roberto Ribeiro. Direção: Jezebel De Carli (Porto Alegre)

A temporada popular tem por objetivo estimular a ida ao teatro. Faz parte do projeto O Encontro das Águas, que deu origem à peça, contemplado com o Prêmio Anual de Incentivo à Montagem Teatral da secretaria Municipal da Cultura de Caxias do Sul.

Serviço
O que: Espetáculo Teatral In Heaven
Quando: Dia 17/03 às 20 horas (sábado)
Dia 18/03 às 18 horas e às 20 horas (domingo)
Onde: Sala de Teatro do Ordovás (Luiz Antunes, 312)
Valor do ingresso? Normal: R$20 (estudantes e sênior R$10)
Local de venda: na hora, no Ordovás. Venda antecipada na Óptica Martinato (Rua: Júlio de Castilhos, 1867 – 3027.2263).

terça-feira, 13 de março de 2012

Ensaios Gerais de IN HEAVEN

No último final de semana ocorreram os ensaios gerais da peça In Heaven, com a diretora Jezebel de Carli.
Eu estava uma pilha de nervos, pois só havia trabalhado com a Jezebel há 03 anos atrás em uma oficina de teatro.

Foram dois encontros repletos de mágica teatral! Pra começar com a maneira divertida que a Jezebel nos fez apresentar o material pra ela, que ajudou a romper com essa barreira do nervosismo.
Durante a brincadeira, ela já pescou quase que todos meus vícios como ator - o maior deles: A MÃO FAZ PARTE DO CORPO! TRABALHA ELA! (já ouvi isso da Anna Fuchs, da Tefa Polidoro, e agora...da Jezebel... OK!)

Mas essa maneira rápida dela reconhecer as qualidades, os potenciais e as falhas, as partes mal trabalhadas, numa simples brincadeira me fez confiar muuuuito nela. Eu já adoro o trabalho dela, das peças que eu assisti, mas essa confiança entre ator e diretor é fundamental para qualquer trabalho - e confiança não se cria, se estabelece normalmente.

Depois, nós repassamos a peça toda, e o resultado foi muito mais positivo do que eu esperava. Ela até achou que eu fosse bailarino, pois eu tenho uma inteligência corporal muito grande. Eu adorei ouvir isso!!!
Tão bom saber que o trabalho com a antropologia teatral, as aulas de pilates, le parkour, dança contemporânea, tudo isso vai ficando gravado na memória muscular, passando para a qualidade do trabalho.

Claro, a partir disso, exigencias começaram a ser feitas e o meu nivel de dificuldade aumentou... Nos meus trabalhos recentes tenho notado uma exigencia quase que 100% do meu potencial - é absolutamente impossivel se contentar com o bom, o básico, o normal. Sinto esse crescimento na quantidade de atenção que eu tenho que ter, é um mergulho profundo a cada trabalho. E mesmo sem saber nadar direito, eu tenho que me entregar... Me afogo um pouco as vezes, mas assim vou aprendendo a reconhecer os rios e mares que ando navegando.... (que poético).

Agora é só aguardar a quinta-feira, para ensaiarmos direto no teatro.
E que venham as apresentações!!!

quarta-feira, 7 de março de 2012

Cartaz da peça IN HEAVEN

Eis o lindo cartaz da peça In Heaven.

Esse final de semana teremos os ensaios com a Jezebel de Carli, a diretora da peça. E semana que vem já serão as apresentações... Que loucura!!!

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Matéria sobre o IN HEAVEN, no Jornal Pioneiro

Para ler a matéria direto no site do jornal, clique aqui!


23/02/2012 | N° 11303

3POR4 | Tiago Garziera - INTERINO

céu

O espetáculo teatral In Heaven volta a cartaz em Caxias nos dias 17 e 18 de março. Em relação à estreia, em agosto do ano passado, uma mudança: o ator Márcio Ramos, que atuará ao lado de Roberto Ribeiro. A montagem, contemplada com o Prêmio Anual de Incentivo à Montagem Teatral, mostra dois desconhecidos falando sobre seus desejos e lembranças e será encenada na Sala de Teatro do Ordovás. O texto é baseado na obra O Encontro das Águas, de Sérgio Roveri.

No céu

Recentemente fui convidado para elencar uma peça de teatro chamada "IN HEAVEN".
A peça é um projeto do "Prêmio de Incentivo a Montagem Teatral" de 2010, que estreou em 2011.
Com direção de Jezebel de Carli, assistência de Tatiana Vinhais, no elenco o ator Roberto Ribeiro (do Teatro do Encontro) e eu - que entro fazendo a substituição de elenco.

Percebo como é imensamente gratificante ser convidado para participar do projeto de outros colegas - é uma sensação de reconhecimento.
Já produzi meus próprios espetáculos, já escrevi + atuei + dirigi = pois ninguém me convidava para outros trabalhos e parado eu jamais ficaria, então sei como é criar e ter essa autonomia.

Porém quando te convidam para algo, principalmente amigos e profissionais que tu admira, é uma realização muito boa! Posso até não ter aquela autonomia que teria nos meus trabalhos autorais, mas colaborar com outras mentes e criar coisas balíssimas é tão estimulante quanto.

Meus três últimos trabalhos foram assim, de convites especiais: o (E)Terno, pelo convite da minha amiga Tefa Polidoro para dirigí-la em seu monólogo. O Fauno, pelo convite de outra grande amiga Ana Fuchs, que me dirigiu em meu primeiro monólogo. E agora o In Heaven, pelo convite do Roberto Ribeiro, para fazer parte do elenco fixo da peça.

Com o In Heaven o processo vem sendo diferente. A peça já existe, estou apenas realizando uma substituição - não de processo, mas de marca. E como eu não conheço nenhuma marca da peça - e não tenho a sorte de ter o ator que fazia o papel me ensinando (como aconteceu quando fui substituir em algumas apresentações da peça A Megera Domada, do Grupo UEBA, com direção de Jessé de Oliveira - que eu tinha o ator Rodrigo Guidini do meu lado, repassando cena por cena comigo - o que foi um luxo!), dessa vez nós contamos com o DVD da peça.

É muito engraçado - assistimos um trecho da peça, memorizamos e fazemos. Claro que para o Beto é apenas uma forma dele relembrar as marcações, mas pra mim é pra copiar mesmo. E como copiar não tem muita graça - constantemente acrescentamos nossas novas versões para determinadas cenas - visto que essa é uma peça quase que coreografada, 100% de marcação.

Ainda não terminamos de marcar toda a peça, mas faltam apenas uns 15 minutos para termos toda ela estruturada. Assim que tivermos toda ela, começarei a incorporar elementos de atuação, para criação do personagem, que sejam mais meus, sejam instintos ou de construção pesquisada.

Sobre a peça, ela conta a história de dois homens que se encontram numa ponte perto de um rio. Alí, destinos serão traçados, histórias serão contadas e cruzadas entre memórias, passado e presente. A direção da peça trabalhou muito com a parte física do teatro, construindo diversas imagens belíssimas.

A estréia é daqui 20 dias. Ainda terei alguns ensaios com as diretoras, além de realizarmos ensaios com alguns convidados.

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Jornal Pioneiro divulga aulas no Espaço Multicultural

Para ler a matéria direto no site, clique aqui!

Márcio Ramos ministra oficina de teatro, em Caxias

Aulas preparam atores para o mercado de trabalho

Jocemar Zulian, especial | jocemar.zulian@pioneiro.com
O ator Márcio Ramos na peça "O Fauno".

Estão abertas as inscrições para a oficina de teatro com o ator e diretor Márcio Ramos. As aulas acontecerão nos turnos de manhã, tarde e noite, a partir do mês de março, no Espaço Multicultural (Rua Pinheiro Machado, 2968, São Pelegrino).

Entre as abordagens estudadas, consciência corporal, improvisação e relações entre o ator e o público. O curso confere certificado ao final.

Inscrições e mais informações pelo (54) 3025.7600.

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

"Olá Serra Gaúcha" divulga aulas no Espaço Multicultural

Para conferir no site, clique aqui!

Aulas de teatro com o ator caxiense Márcio Ramos

Curso será voltado para crianças, adolescentes e adultos, no período da manhã, tarde e noite

  Douglas Trancoso/Divulgação  
                                        "O Fauno" é um dos trabalhos mais recentes do ator. 
 
Uma boa oportunidade para quem gosta de teatro e quer aprender técnicas de atuação, entre outras dicas preciosas. Em Caxias do Sul, o ator  e diretor teatral Márcio Ramos, vai dar aulas de artes cênicas no "Espaço Multicultural". As aulas serão voltadas para crianças, adolescentes e adultos, no período da manhã, tarde e noite.

O objetivo das aulas é oportunizar aos alunos (com ou sem experiência da área teatral) um espaço de aprendizado e experimentação, utilizando as técnicas mais significantes que o ator Márcio Ramos já aprendeu, pesquisou e desenvolveu em seus trabalhos cênicos. Durante o curso será montado uma peça teatral com cada turma.

Os participantes terão a oportunidade de vivenciar técnicas desenvolvidas por Ramos na atuação de peças como O Fauno (2011), (E)Terno(2010), Paranoia (Sit Down Comedy) (2008), Amor Com Humor Se Paga (2007) e Extremos (2006)

Conteúdo
Consciência corporal, o corpo como forma de linguagem teatral, improvisação, jogos de dramatização em grupo, sensibilização na utilização de elementos cênicos, os diferentes espaços cênicos como forma de influenciar o trabalho do ator, jogos de integração, autonomia no processo de criação e relações entre ator X material cênico X público.

Serviço
O que: aulas de teatro com o ator Márcio Ramos. Confere certificado no final do curso.
Inscrições pelo telefone: (54)3025-7600
e-mail: fernando@grupoedz.com.br
Endereço: Rua Pinheiro Machado, nº 2968, Bairro São Pelegrino, Caxias do Sul. (esquina com a Rua La Salle)

domingo, 5 de fevereiro de 2012

Jornal O Florense - Aulas no Espaço Multicultural

Para ler a matéria no site, cliqueaqui!

CURSOS DE TEATRO COM INSCRIÇÕES ABERTAS

(...)
Peça 'Paranóia', com Márcio Ramos.

Há também inscrições abertas para aulas de teatro no Espaço Multicultural com o ator e diretor teatral Márcio Ramos. Em três turnos, serão ministradas aulas de consciência corporal, linguagem teatral, improvisação, jogos de dramatização em grupo, entre outros aspectos. Durante o curso será montada uma peça teatral com cada turma. Informações pelo e-mail fernando@grupoedz.com.br ou pelo telefone (54) 3025.7600.

(Por Danúbia Ortobeli)

Jornal Ponto Inicial - Aulas no Espaço Multicultural

Para ler a matéria no site, clique aqui!

Estão abertas as inscrições para aulas de teatro no “Espaço Multicultural”


Com turmas de teatro para crianças, adolescentes e adultos – de manhã, tarde e noite.
O objetivo das aulas é oportunizar aos alunos – com ou sem experiência da área teatral – um espaço de aprendizado e experimentação, utilizando as técnicas mais significantes que o ator Márcio Ramos já aprendeu, pesquisou e desenvolveu em seus trabalhos cênicos. Durante o curso será montado uma peça teatral com cada turma.

CONTEÚDO: consciência corporal, o corpo como forma de linguagem teatral, improvisação, jogos de dramatização em grupo, sensibilização na utilização de elementos cênicos, os diferentes espaços cênicos como forma de influenciar o trabalho do ator, jogos de integração, autonomia no processo de criação e relações entre ator X material cênico X público.

Confere certificado no final do curso.

Inscrições pelo telefone: (54)3025-7600
e-mail: fernando@grupoedz.com.br
Endereço: Rua Pinheiro Machado, nº 2968, Bairro São Pelegrino, Caxias do Sul – RS. (Esquina com a Rua La Salle)
Crédito fotográfico: Divulgação

Breve currículo: O ator Márcio Ramos iniciou seus estudos na área teatral aos 13 anos, onde participou de cursos com André Paes Leme(RJ), Stênio Garcia (RJ), Candice Valduga e Ana Weber (RS). Em 2001 entrou para o elenco da “Cia. Teatral Atores Reunidos”, com direção de Raulino Prezzi, onde inicou seus trabalhos profissionais em espetáculos como “Extremos”, “Quase Amores”, “A Cigarra e a Formiga” e “Amor Com Humor se Paga”. De 2007 até 2010 dirigiu a “Cia2 – Grupo de Teatro”, dirigindo, escrevendo e atuando espetáculos autorais como “Paranoia (Sit Down Comedy)”, “Ao Quadrado” e “Ali-se”. Atualmente trabalha na direção do espetáculo “(E)Terno” e no seu monólogo “O Fauno”. Possuí cursos de aperfeiçoamento nas técnicas teatrais com Eugênio Barba e Julia Varley (Odin Teatret, Dinamarca), Carlos Simioni (Lume Teatro – SP), Jezebel de Carli (RS), Gislaine Sachett (RS), Ana Fuchs (RS), Alexandre Melo (RJ). Trabalha como professor de teatro no Colégio La Salle Caxias, no Espaço Multicultural e na Escola Preparatória de Dança – EPD.

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

Minha experiência com o Odin Teatret

Já se passaram dois meses desde que participei do curso "Arte Secreta do Ator", em Brasília - DF. Esse curso foi ministrado por ninguém menos que Eugênio Barba e Julia Varley, diretor e atriz do Odin Teatret (Dinamarca), grupo de teatro que trabalha com uma forte pesquisa sobre o trabalho do ator, principalmente pela forte influencia que Grotowski teve no trabalho do Barba.

Os grandes MESTRES do teatro já não estão mais conosco, restando poucas referências fortes para o teatro contemporâneo, o nosso teatro de hoje, e ter a oportunidade de trabalhar cara-a-cara com um deles foi uma das maiores experiências da minha vida.

São muitas memórias, lembranças, sensações, imagens e anotações sobre aqueles 07 profundos dias em que, pela primeira vez na minha vida, eu estava por minha conta. Sempre trabalhei com grupos, amigos, colegas - tudo o que sempre fiz foi acompanhado de outras pessoas - mas não desta vez. Ali eu estava sozinho, pegando avião sozinho, parando numa cidade que eu não conhecia nada nem ninguém e me entregando de coração para as mais intensas descobertas.

Eu poderia descrever quase que todos os momentos do curso - como a chegada no local combinado e os participantes se conhecendo pela primeira vez (não nos apresentávamos por nome, mas sim pela cidade de origem de cada um), havia aquela sensação de início de Big Brother: quem são essas pessoas? onde elas me levarão? o que acontecerá lá?, a descoberta do Solar Guadalupe - um capítulo a parte, de beleza e simplicidade indescritíveis, dos primeiros momentos na presença do Eugênio e da Julia, do início de amizades de começavam a se desenvolver entre os participantes... Vou pular todas essas lembranças e ir direto para o conhecimento, a experiência, o ensino.

Deixo claro, no entanto, que tudo é a minha perspectiva do curso - em momento algum quero dizer aqui verdades. Deixo claro que elas não existem. O que escreverei aqui são anotações e impressões que o Márcio Ramos, em dezembro de 2011 teve. Só.

Corpo. Voz. Energia. Natureza. Espiritualidade. Entendimento. Análise. Contato.
"Saber, fazendo!" - no que diz respeito do excesso de cautela em só estudar, estudar, estudar teatro (ter títulos e mais títulos acadêmicos), mas nunca transformar esses conhecimentos em teatro, de fato. Fazer teatro permite o desenvolvimento do nosso conhecimento.
A arte do ator é a arte de agir.
O princípal papel do ator é ser como uma árvore, que cresce para cima (o que os olhos externos percebem), mas algo também se esconde e cresce para baixo (aqui entra a técnica, a vivência, a experiência, o conhecimento).

O ator deve estar completamente preparado para representar a vida - POR COMPLETO.
Seja sua linguagem corporal, seu tipo de voz (sua sonoridade) e suas palavras (seus significados).

Ter muito certo que tipo de energia se quer conquistar ou criar com o público - e NUNCA deixar de trabalhar essa energia. E não ser especializado num certo tipo de convenção teatral - EXPERIMENTAR!

"Aprender a reaprender!", aprender a desaprender o que lhe foi dito, teatro é uma arte efêmera, em constante transformação - assim como suas bases, teorias, idéias, técnicas... Ator é lugar de acumular conhecimento. Ator tem que aprender tudo. Se não sabe algo - eliminar o bloqueio.

"Os cliches da vida são pedacinhos diferentes que remontamos de formas diversas" (achei tão lindo isso!)
"Ir contra a evolução da sociedade" - somos aristocratas do corpo.

"O ser humano pode fazer tudo sozinho. Menos teatro." Vejam nas artes, por exemplo: na música, artes plásticas, cinema, literatura - todas essas expressões artísticas continuam existindo, mesmo que não tenha ninguém vendo(absorvendo) elas. Já o teatro, se não tiver platéia, não é teatro (é um ensaio...hehehe). Precisamos do outro, seja para construir ou para reproduzir. Aliás, fazemos para o outro.

No teatro, numa apresentação, temos que fascinar o espectador. E gratificar ele, para que ele se sinta inteligênte. Esconder algumas peças, para apresentá-las de formas diferentes.

Não confundir movimento e ação. A arte do ator é justamente transformar um movimento em ação. Movimento é correr, simplismente. A ação seria fugir ou perseguir algo.
No trabalho com partitura física, constantemente temos movimentos que se transformam em ação (automaticamente pela mente do ator), o diretor/professor transformará de acordo com sua visão/necessidade - e aquela imagem/sensação que tinhamos com determinado movimento + partitura  = ação será modificada. Mas cabe ao ator, sempre relembrar que intenção havia atrás de cada movimento modificado, para assim sempre transformá-lo em ação significante. Cuidar, pois constantemente há um comportamento físico que não corresponde as ações.

"O melhor ator sabe surpreender o público logo no início", palavras de Eugênio Barba (lembrete: NÃO SAIR ASSUSTANDO O PÚBLICO ASSIM QUE ENTRAR EM CENA! rs)

A técnica, a prática, o excercício diário do ator serve para construirmos a imagem do cisne; acima da água deslisa na água, calmo (aparenta total controle de sua função); abaixo da águaele pedala, trabalha (a consciencia de cada atitude, a inteligência em ação).

O espaço é sólido. Se eu crio ação - você reage.
O corpo é o melhor condutor de energia.
Dilatar, nada mais é do que FAZER APARECER.

Ator deve colocar o corpo em forma, para informar o público.

O ATOR é um emissário da vida - Manifestar, de forma manipulada.
O DIRETOR controla e descobre caminhos, para manipular o público.

O diretor é esquizofrenico:
-Tem que ver tudo de forma técnica.
-Tem ver tudo como se fosse o primeiro espectador.

"FAZ-SE UM ESPETÁCULO PARA O PÚBLICO SE SENTIR UM SOL." (com essa citação eu poderia parar de escrever, tem tanta paixão nessa frase.)

O público pode não entender, mas tem que sentir o espetáculo.

"Quando existe uma cena que eu não gosto, que não funciona, deixo ela lá até encontrar uma solução."
Ao mesmo tempo que cortar cenas é o que permite ser eficaz.
Se algo dá problema - elimine.

"O silêncio ou a música são mais fortes que a palavra."

Realizamos trabalhos de exaustão fisica, com partituras de movimentos, para termos a "possibilidade de conquista sobre a mente e o físico".
Esconder a ação: empurrar/tirar, introversão/extreversão.
A ação deve se desenvolver numa dinânima ternário e não binária - três elementos e nao dois.
Dois elementos: início e fim / desejo e conquista.
Com três elementos, incluimos a oposição, a dúvida, o questionamento do desenvolvimento da ação.

"O ARTISTA não respeita regras da moral da vida. Respeita regras de sua profissão."

Esconder as ações pode ser considerado meio cínico. Mas é uma forma de conhecer e manter sua energia.
Não se exibir. Criar e alimentar a sensibilidade.

Ações são como rios - nem sempre correm acima, as vezes correm abaixo da terra.
Num trabalho físico, sempre se trabalham as ações e o ritmo. Depois se trabalha o contexto, para então trabalhar a voz.

Evitar o uso do rosto, na construção de ações. Se a ação deve ser pesada, retirar qualquer sinal de peso do rosto para ter certeza que é o corpo quem está sentindo, e não a habilidade de interpretação do ator, pois o ator pode se enganar, deixando de realmente sentir sua ação.


Em determinado momento, Eugênio ensaiava com a Julia sua mais recente peça, com o Mr. Peanut (personagem característico que a Julia trabalha em várias peças). Eugênio queria refazer uma cena, e tinha a imagem de uma tempestade em sua mente, queria repassar essa imagem para Julia. Como? Ele começa a propor várias ações para ela desenvolver dentro do contexto da cena. Pede para ela representar cavalos enfurecidos, depois um fantasma violentando a mulher ou dois gladiadores lutando. Do conjunto dessas ações que se formaram, ele reconstitui a imagem da tempestade que ele queria. E ela, mesmo as ações ficando "picotadas", sempre relembrará de onde elas vieram, para não perder sua essencia.

Erotismo é imaginação, e não físico.
Por fim eles nos falam que as partituras físicas são só um caminho. Mas esse caminho tem que existir.

*Muitas destas citações, informações, anotações, estão recheadas de imagens e significados pra mim - que estava lá. Não sei da funcionalidade delas sozinhas, sem os bastidores. Mas vou imaginar que essas falas que eu anotei aqui são nossas partituras físicas - agora cabe a cada um escolher o que lhe serve, para aquilo que vocês querem contar.

Deixo registrado aqui, também, como é incrível ver que lendas vivas do teatro são tão acessiveis (ou muitas vezes mais acessiveis) do que os que vivem do nosso lado. Eugênio e Julia não tinham medo algum de revelar todos seus conhecimentos, todas suas experiências - um dos atos mais humildes que já vi em minha vida.

No final do curso, ao pedir para a Julia autografar seu livro, que eu havia comprado, recebi essas lindas palavras:

"QUERIDO MÁRCIO
SALTANDO
PULANDO
COM OLHOS ABERTOS PARA CONQUISTAR O MUNDO
COM VULNERABILIDADE.
UM ABRAÇO
JULIA"

Receber essas palavras, foi como um combustível para me abastecer por muito tempo.
Fico extremamente grato e honrado por participar de algo tão bonito quanto a ARTE SECRETA DO ATOR.

Obrigado Eugênio Barba.
Obrigado Julia Varley.
Obrigado Luciana Martuchelli.
Obrigado aos amigos e colegas de profissão que ali conheci.

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Clipe do espetáculo "O FAUNO"

video
Eis um clipe com imagens da peça "O Fauno", que estreou em Outubro de 2011 no Teatro do Encontro, em Caxias do Sul - RS.
A peça tem texto e direção de Ana Fuchs, assistência de direção de Tefa Polidoro, eu - Márcio Ramos - no elenco.
A filmagem e a edição foi pelo Leo Vivan.

A peça voltará em cartaz no mês de Maio, no Ordovás.

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Aulas de Teatro no Espaço Multicultural

Estão abertas as inscrições para as aulas de teatro, ministradas por mim, no Espaço Multicultural.
Este ano estamos abrindo turmas de manhã, tarde e noite para crianças, adolescentes e adultos.
Aproveitem!!!

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

Divulgação do curso de teatro no Jornal Ponto Inicial

No site do Jornal Ponto Inicial foi feita mais uma divulgação sobre a oficina de teatro que ministrarei agora nas férias de Janeiro. Para ler clique aqui!

Ator Márcio Ramos ministra oficina teatral “Espaço Íntimo do Ator”


PROPOSTA: O oficina “Espaço Íntimo do Ator” irá oferecer uma oportunidade para o aluno (com ou sem experiência na área teatral) possua um espaço para se experimentar, descobrindo suas possibilidades mais íntimas, nos mais diferentes tipos de jogos teatrais, desde exercícios em sala de aula, até experimentos em campo – na rua, em locais à combinar. O objetivo é repassar todas as técnicas mais significantes que o ator Márcio Ramos já aprendeu, pesquisou e desenvolveu em seus trabalhos, tais como as peças teatrais “O Fauno”(2011), “(E)Terno”(2010), “Paranoia (Sit Down Comedy)”(2008), “Amor Com Humor Se Paga”(2007) e “Extremos”(2006).
CONTEÚDO: consciência corporal, o corpo como forma de linguagem teatral, improvisação corporal, jogos de dramatização em grupo, sensibilização na utilização de elementos cênicos, os diferentes espaços cênicos como forma de influenciar o trabalho do ator, jogos de integração, autonomia no processo de criação e relações entre ator X material cênico X público.
Dias: 16, 17, 18, 19 e 20 de janeiro de 2012 (segunda à sexta).
Horário: Das 19h até 21h 30min.
Local: Estilo Tribal Espaço Cultural (Rua Júlio Conte, nº 321, Bairro Floresta)
Carga horária: 12 horas/aula.
Investimento: R$150,00.
Limite de vagas: 10 alunos.
Idade mínima: 16 anos.
-É necessário ter disponibilidade física,  usar roupas confortáveis, como calça de moletom e camisetas, sem acessórios.
-Inscrições e Informações pelo fone (54) 3029.2939 ou estilotribal@gmail.com
 
Breve currículo: O ator Márcio Ramos iniciou seus estudos na área teatral aos 13 anos, onde participou de cursos com André Paes Leme (RJ), Stênio Garcia (RJ), Candice Valduga e Ana Weber (RS). Em 2001 entrou para o elenco da “Cia. Teatral Atores Reunidos”, com direção de Raulino Prezzi, onde inicou seus trabalhos profissionais em espetáculos de rua, adultos, comédias, dramas contemporâneos, infantis e em espaços alternativos. De 2007 até 2010 dirigiu a “Cia2 – Grupo de Teatro”, dirigindo, escrevendo e atuando espetáculos autorais. Possuí cursos de aperfeiçoamento nas técnicas teatrais com Eugênio Barba e Julia Varley (Odin Teatret, Dinamarca), Carlos Simioni (Lume Teatro – SP), Jezebel de Carli (RS), Gislaine Sachett (RS), Ana Fuchs (RS), Alexandre Melo (RJ). Atualmente trabalha como professor de teatro no Colégio La Salle Caxias, no Espaço Multicultural e na Escola Preparatória de Dança – EPD. (Fotos Douglas Trancoso)

domingo, 1 de janeiro de 2012

Retrospectiva 2011

Nunca fiz uma retrospectiva das minhas ações e trabalhos, mas vi uma galera fazendo e achei que seria interessante tentar... Vejamos se eu me lembro das coisas mais marcantes desse ano que recém acabou:

*Ministrei o "Curso Intensivo de Teatro AÇÃO E VOZ", juntamente com as professoras Tefa Polidoro e Franciele Duarte, em janeiro, na Sala de Ensaio.

*Estréia do curta-metragem "Do Sétimo Andar" no mês de fevereiro, que  trabalhei como ator/roteirista/produtor executivo, dirigido pelo Eduardo Garcia, financiado pelo Financiarte 2009.

*Trabalhei com as Escolas Municipais: Professora Marianinha de Queiroz, Ramiro Pigozzi, CAIC - Doilaimes Stedille, Alfredo Peteffi e Dezenove de Abril, durante março até julho, com aulas de teatro para mais de 170 alunos.

*Trabalhei com a Escola Preparatória de Dança - EPD, de março até dezembro, com aulas de teatro para 5 turmas.

*Trabalhei com o Colégio La Salle Caxias, de março até novembro, com aulas de teatro para duas turmas do turno da tarde.

*Trabalhei com o Espaço Multicultural - Escola de Artes, de março até dezembro, com aulas de teatro para uma turma de teatro avançado.

*Participei como ator da oficina "Voz e Ação Vocal", com o ator e professor Carlos Simioni do Grupo de Teatro LUME (SP), durante o mês de abril.

*Apresentação da peça de teatro "(E)Terno", monólogo da atriz Tefa Polidoro, que trabalho como diretor, apresentada no mês de abril do SESC Caxias, mês de maio na Casa da Cultura de Cxs do Sul, mês de setembro no "Festival Caxias em Cena" e em outubro no "Projeto Teatro, Pesquisa e Extensão - DAD/UFRGS" em Porto Alegre - RS.

*Contra-regra na peça de teatro "Romeu e Julieta - Vamais Vós Vereis Algo Semelhante", da Cia. Teatral Atores Reunidos, durante a estréia no mês de maio, no mês de setembro do "Festival Caxias em Cena" e em outubro no SESC Caxias.

*Participei como ator da peça teatral "A Megera Domada", dirigida pelo Jessé de Oliveira, do Grupo de Teatro UEBA Produtos Notáveis, durante o mês de junho, em 03 apresentações no FILO - Festival Internacional de Teatro de Londrina - PR.

*Participei como sonoplasta da cena "Amostra Grátis", da atriz Ana Fuchs, durante apresentação do Festival de Cenas Curtas do Grupo Galpão Cine Horto, durante o mês de julho em Belo Horizente - MG - sendo selecionada uma das melhores cenas do festival, retornando para BH para mais 04 apresentações dos vencedores. Em setembro apresentando na mostra "Cenas Curtas", em Goiania - GO.

*Ator no monólogo "O Fauno", com direção de Ana Fuchs e assistência de Tefa Polidoro, tendo sua estréia no mês de Outubro, realizando 03 apresentações.

*Ator no espetáculo "Sobre o Tempo", com direção de Daniela Cezar e coordenação de Mara Webber, da Secretaria da Educação - SMED, através das Açôes Educativas Complementares, apresentado no mês de Novembro na Casa da Cultura.

* Apresentação de 02 esquetes teatrais que dirigi com os meus alunos do Colégio La Salle Caxias, apresentadas no mês de outubro na "Mostra Estudantil de Teatro" no Teatro do São Carlos e no mês de novembro na II Mostra de Teatro de final de ano: "O Diário do Lobo" e "As Rosas Inglesas".

*Ator no curso "A Arte Secreta do Ator", ministrada por Eugênio Barba e Julia Varley, diretor e atriz do Odin Teatret da Dinamarca,  participando do worshop "Como Pensar Através da Ações", além de uma demonstração do monólogo "O Fauno". Participando da demonstração de trabalho e performance "Irmão Morto", com Julia Varley, assistindo a palestra com Eugenio Barba e o diretor Aderbal Freire-Filho com o lançamento do livro: Para um teatro pobre, de Jerzy Grotowski, durante o mês de dezembro em Brasília - DF.

 *Escritor e diretor de 02 esquetes autorais: "Colcha de Retalhos" e "Márcas Azuis",  para o espetáculo de final de ano da Escola Preparatória de Dança - EPD, no mês de dezembro.

*Diretor do experimento teatral autoral "IM-PULsAR", com o Grupo de Teatro Ator com Menta, do Espaço Multicultural, sendo apresentado na rua, no mês de novembro no evento Manifestasol e no Sarau da Virada Cultural em Flores da Cunha e em dezembro na Semana Multicultural no Teatro do SESI.

Ufa... escrevendo assim, foi um ano agitado, mega produtivo, intenso, positivo, onde eu amadureci uns 20 anos!!! 2011 foi um ano de decisões pra mim, de ação, de agir. Espero que esse ritmo continue em 2012!!!

Seja bem vindo 2012 - vamos arrasar, brilhar, amar e apresentar muito teatro!!!